sexta-feira, 26 de março de 2010

Você me vê assim ?
Ei, é assim que você me vê ainda?
Eu sofri sim!
Foi um caminho terrível carregando o
peso da cruz, vendo Minha Mãe que
chorava, sendo chicoteado e tantos
amigos sofrendo por Minha causa.
Fora a humilhação...
Sortearam minhas roupas,
me chamavam de rei pejorativamente,
riam-se de mim.
E por fim, depois da dor da crucificação,
ainda me colocaram uma coroa de espinhos.
Mas olha, eu não me arrependo de nada
que fiz, não lamento nada que aconteceu.
Sabe por quê?

Primeiro, eu sabia que iria ter o meu
sonhado reencontro com o meu Pai e
depois, bom, depois, eu fiz por AMOR
para que você fosse feliz meu AMIGO,
para que você pudesse ter vida!
Então olhe, não quero que você esqueça
o que se passou comigo, mas quero que
você veja como estou hoje, pronto para
te receber!
E você quer ser meu amigo?

Feliz Páscoa.

segunda-feira, 8 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

Eu ouvi Deus


Eu ouvi Deus

Outro dia eu levantei chateada já pensando nos inúmeros problemas
que eu tinha para resolver naquele dia, um gosto amargo na boca,
dores pelo corpo e uma angústia esquisita me invadia a alma
e dizia que eu não havia dormido bem.
Eu parecia uma barata tonta, não tinha idéia de "por onde começar"...

Quando sai para a rua fui surpreendida por um dia maravilhoso,
um sol "gostoso" iluminava um céu azul quase sem nuvens,
e eu tive a impressão de que Deus queria falar comigo.

Continuei caminhando e nas árvores da praça perto de casa,
dezenas de passarinhos cantavam alegres e disputavam alimentos
com uma barulheira festiva, e senti que Deus queria falar comigo.

Olhei para as flores daquele Jardim e me lembrei
de Jesus falando aos antigos:
(LC 12:27) "Olhai os lírios no campo, como eles crescem;
não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão,
em toda a sua glória, se vestiu como um deles.",
e mais uma vez senti que Deus queria falar comigo.

Angustiada com meus problemas que pareciam ser os mesmos sempre,
parecia que eu nunca iria sair daquele círculo de aflições,
quando percebi que minhas pernas estavam me levando por todos
os lugares que eu queria, mesmo sem eu ordenar nada,
que meus braços eram fortes e eu poderia utilizar essa força
para o trabalho, e que meu cérebro possuía ainda um raciocínio
muito rápido, e mais uma vez percebi que Deus queria falar comigo.

Mais a frente, vi um menino de no máximo 3 anos,
com os bracinhos esticados e nas pontas dos pés pulando
para alcançar uma fruta no alto de uma árvore.

Mesmo com todo o seu esforço, empenho e alegria,
eu percebi que ele nunca iria conseguir alcançar aquela fruta,
e nesse momento eu ouvi Deus me falar que nós somos iguais aquela criança,
na maioria dos nossos dias, colocamos nossa felicidade,
nossos melhores sonhos, em lugares tão altos como aquela
maçã estava para o menino, perseguimos frutos que não estão ao nosso alcance,
e desprezamos o belo, as coisas boas que a vida nos oferece
e nem damos a devida atenção.

Percebi então, quanto tempo eu estava perdendo amando quem não me amava,
trabalhando onde não me sentia feliz, fazendo coisas somente para agradar
quem nunca mereceu, desejando coisas que eu nem sabia se me fariam felizes,
buscando um Deus da guerra para vencer meus inimigos, quando Deus é só amor.

Então compreendi que a felicidade está onde nós estamos,
onde está o nosso coração e nesse dia eu ouvi Deus
.
(Autor desconhecido)