terça-feira, 28 de dezembro de 2010

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Novena das Mãos Ensanguentadas de Jesus



Com fé e total confiança posso dizer: "Mãos ensangüentadas de Jesus, Mãos feridas lá na Cruz! Vêm tocar em mim. Vem, Senhor Jesus!"

Para alcançar uma graça especial

Novena das Mãos Ensanguentadas de Jesus

Oração final para todos os dias da novena

Suplicando o poder das Mãos Ensanguentadas de Jesus

Cura-me, Senhor Jesus.

"Jesus, coloca Tuas Mãos benditas ensangüentadas, chagadas e abertas sobre mim neste momento.

Sinto-me completamente sem forças para prosseguir carregando as minhas cruzes.

Preciso que a força e o poder de Tuas Mãos, que suportaram a mais profunda dor ao serem pregadas na Cruz reergam-me e curem-me agora.

Jesus, não peço somente por mim, mas também por todos aqueles que mais amo. Nós precisamos desesperadamente de cura física e espiritual através do toque consolador de Tuas Mãos ensangüentadas e infinitamente poderosas.

Eu reconheço, apesar de toda a minha limitação e da infinidade dos meus pecados, que és Deus, Onipotente e Misericordioso para agir e realizar o impossível.

Com fé e total confiança posso dizer: "Mãos ensangüentadas de Jesus, Mãos feridas lá na Cruz! Vêm tocar em mim. Vem, Senhor Jesus!"

Concluir cada dia, rezando um Pai Nosso e um Glória, em agradecimento às graças, bênçãos e milagres que serão concedidos pelas Mãos ensangüentadas de Jesus através desta Novena.

Primeiro dia

Tranquilizai-vos, não tenhais medo, sou Eu!... E disse a Pedro: 'Vem'. Pedro saiu da barca e caminhava sobre as águas ao encontro de Jesus.

Mas, redobrando a violência do vento, teve medo e, começou a afundar. Gritou: 'Senhor, salva-me'.

No mesmo instante, Jesus estendeu-lhe a Mão, segurou-o e disse: 'Homem de pouca Fé, por que duvidaste?' ...O vento cessou.

Então, os que estavam na barca prostraram-se diante d'Ele e disseram: 'Tu és verdadeiramente o Filho de Deus'" Mt 14, 27b. 29-32.

Jesus, fortes ondas de desespero têm investido contra mim. Aumenta a minha fé, porque estou com medo de afundar neste mar de angústia e dor.

Como fizeste a Pedro, suplico que me estendas Tua Mão poderosa e, com Autoridade de Filho de Deus, ordenes ao mal que se afaste de mim agora e para sempre. Amém.

Repita muitas vezes, neste 1º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico que aumentes a minha Fé"

Segundo dia

"Sabendo Jesus que o Pai tudo Lhe dera nas Mãos, e que saíra de Deus e para Deus voltava, levantou-Se da mesa, depôs as Suas vestes, e, pegando uma toalha, cingiu-Se com ela.

Em seguida, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés de Seus discípulos e a enxugá-los... 'Sabeis o que vos fiz?' ...

Se Eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-Vos o exemplo para que, como Eu vos fiz, assim façais também vós" Jo 13, 3-5.12c.14-15.

Jesus, Tu sabes que pouco me disponho a servir, mas muito desejo que me sirvam.

Não quero mais ser assim! Com Tuas Mãos humildes, arranca todo o orgulho que ainda me impede de "lavar os pés dos outros", especialmente daqueles mais próximos de mim. Amém.

Repita muitas vezes, neste 2º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico a humildade e o dom de servir"

Terceiro dia

"Os escribas e os fariseus trouxeram-Lhe uma mulher que fora apanhada em adultério.

Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: 'Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adutério.

Moisés mandou-nos na Lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes Tu a isso?' Jesus, porém, Se inclinou para frente e com a Mão escrevia na terra.

Como eles insistissem, ergueu-Se e disse: 'Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra'...

Eles foram se retirando um a um, até o último... Jesus ficou sozinho, com a mulher diante d'Ele... Perguntou-lhe: 'Ninguém te condenou?'.

Respondeu ela: 'Ninguém, Senhor'. Disse-lhe, então, Jesus: 'Nem Eu te condeno.

Vai e não tornes a pecar" Jo 8, 3-5.6b-9.10-11.

Jesus, como a pecadora deste Evangelho, preciso muitíssimo do Teu perdão.

Com Tuas Mãos benditas, toca agora e transforma meu coração - tão duro quanto as pedras das mãos dos fariseus - num coração de carne, que saiba perdoar porque foi perdoado por Ti. Amém.

Repita muitas vezes, neste 3º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico o Teu perdão e a graça de aprender a perdoar"

Quarto dia

"Apresentaram-lhe, então, crianças para que as tocasse; mas os discípulos repreendiam os que as apresentavam.

Vendo-os, Jesus indignou-Se e disse-Lhes: 'Deixai vir a Mim os pequeninos e não os impeçais; porque o Reino de Deus é daqueles que se assemelham a eles.

Em verdade vos digo, todo o que não receber o Reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará'.

Em seguida, Ele abraçou e abençoou as crianças, impondo-lhes Suas Mãos" Mc 10, 13-16.

Jesus, volta o Teu olhar para a minha infância, quando só havia pureza em mim. Dá-me de novo aquele coração puro.

Contigo, sei que isso é possível! Com Tuas Mãos puríssimas, purifica o meu interior e devolve-me a alegria de fazer deste pobre coração a Tua morada. Amém.

Repita muitas vezes, neste 4º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico que purifiques o meu coração"

Quinto dia

"Ao sair de Jericó, uma grande multidão O seguiu. Dois cegos, sentados à beira do caminho, ouvindo dizer que Jesus passava, começaram a gritar:

'Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós!'. A multidão, porém, os repreendia, para que se calassem.

Mas, eles gritavam ainda mais forte: 'Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós!'.

Jesus parou, chamou-os e perguntou-lhes: 'Que queres que Eu vos faça?'.

'Senhor, que nossos olhos se abram!'. Jesus, cheio de compaixão, tocou-Lhes os olhos com as Mãos.

Instantaneamente recobraram a vista e puseram-se a segui-Lo" Mt 20, 29-34.

Coloco-me hoje também em Teu Caminho para suplicar: "Jesus, Filho de Davi, tem piedade de mim!".

Senhor, volve para mim o Teu olhar e vê como o meu corpo, a minha mente e a minha alma necessitam urgentemente de cura.

Impõe sobre mim Tuas Mãos Milagrosas e realiza esta cura profunda e total que tanto espero para poder servi-Lo muito mais e melhor. Amém.

Repita muitas vezes, neste 5º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico minha cura profunda e total"

Sexto dia

"Durante a refeição, Jesus tomou em Suas Mãos O Pão, abençoou-O, partiu-O e O deu aos Seus discípulos, dizendo: 'Tomai e comei, isto é o Meu Corpo'.

Tomou depois o cálice, rendeu graças e O deu, dizendo: 'Bebei d'Ele todos, porque isto é o Meu Sangue, o Sangue da Nova Aliança, derramado por todos, em remissão dos pecados..." Mt 26, 50b-52.

Jesus, meu coração transborda de gratidão porque, mesmo sabendo que eu jamais teria merecimento para receber tal graça, Tu Te fazes alimento no altar, oferecendo-Te a mim pelas mãos dos sacerdotes e ministros, extensão de Tuas Mãos generosas.

Dá-me a graça de sempre buscá-Lo com ardor, para que eu não desfaleça no meio da jornada rumo ao Teu encontro. Amém.

Repita muitas vezes, neste 6º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico que jamais me falte o Pão da Vida"

Sétimo dia

"Chegados ao lugar chamado Calvário, ali O crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda...

Era quase à hora sexta e em toda a terra houve trevas até a hora nona. Escureceu-se o sol e o véu do Templo rasgou-se ao meio.

Jesus deu, então, um grande brado e disse: 'Pai, nas Tuas Mãos, entrego o Meu espírito'" Lc 23, 44-46.

Jesus, hoje entendi porque abraçaste com tanto amor a Tua Cruz.

É que através dela provavas Teu amor eterno por mim e conquistavas, ao preço de Teu Preciosíssimo Sangue, a minha salvação.

Com a ajuda de Tuas Mãos chagadas, a partir de agora, quero abraçar também com amor a minha cruz, pois entendi que só através dela poderei ser eternamente feliz Contigo. Amém.

Repita muitas vezes, neste 7º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico a graça de suportar minha cruz a cada dia"

Oitavo dia

"Junto à Cruz de Jesus estava de pé Sua Mãe... Quando Jesus a viu e junto dela o discípulo que amava, disse à Sua Mãe: 'Mulher, eis aí o teu filho'.

Depois disse ao discípulo: 'Eis aí a tua Mãe'. E desta hora em diante o discípulo a levou para a sua casa" Jo 19, 25a.26-27.

Jesus, Tua Mãe, que foi a primeira a ver, segurar e beijar Tuas Mãozinhas em Belém, foi também a primeira a ver, segurar e beijar Tuas Mãos adoradas, atravessadas e ensangüentadas, quando Te depositaram, sem vida, em seu colo.

Aceitar Maria e chamá-la de minha Mãe é desejar que ela esteja comigo, conduzindo-me pela mão, agora e na hora da minha morte, como sempre esteve Contigo. Amém.

Repita muitas vezes, neste 8º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico a presença maternal de Maria junto a mim"

Nono dia

"Estando trancadas as portas, Jesus pôs-Se no meio deles e disse:

'A Paz esteja convosco!' Depois disse a Tomé: 'Introduz aqui o seu dedo, e vê as Minhas Mãos...

Respondeu-Lhe Tomé: 'Meu Senhor e meu Deus'" Jo 20, 26b-28.

Jesus, nas Tuas Mãos ressuscitadas e estendidas em minha direção, deposito a minha vida, e concedo a Ti, meu Senhor e meu Deus, plena liberdade de dispores de mim segundo a Tua Santa Vontade.

Dá-me, apenas, a graça da fidelidade total até o útlimo instante de minha vida e serei eternamente grato a Ti. Amém.

Repita muitas vezes, neste 9º dia, a seguinte jaculatória:

"Jesus, pelo poder do Teu Sangue Redentor, suplico a graça de ser fiel a Ti até o fim"

OBRIGADA JESUS, PELA GRAÇA ALCANÇADA!!!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

silêncio


O silêncio ajuda sempre:

Quando ouvimos palavras infelizes.
Quando alguém está irritado.
Quando a maledicência nos procura.
Quando a ofensa nos golpeia.
Quando alguém se encoleriza.
Quando a crítica nos fere.
Quando escutamos a calúnia.
Quando a ignorância nos acusa.
Quando o orgulho nos humilha.
Quando a vaidade nos provoca.

O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo.

domingo, 8 de agosto de 2010

FELIZ DIA DOS PAIS


PAI, PERDOA-ME

Pai, perdoa-me
pelas vezes que sentei ao seu lado, mas não ouvi o que dizias...
Pai, perdoa-me
pela visita rápida de fim de tarde, antes do jantar de domingo...
Pai, perdoa-me
pela pouca paciência, quando querias aconselhar-me nos negócios...
Pai, perdoa-me
por achar que tuas idéias já estavam ultrapassadas...
Pai, perdoa-me
por ignorar tua experiência de vida...
Pai, perdoa-me
pela minha falta de tempo para passar contigo...
Pai, perdoa-me
pelo teu convite que recusei porque ia sair com meus amigos...
Pai, perdoa-me
pela minha insensibilidade na hora da tua dor...
Pai, perdoa-me
pelas vezes em que meus filhos não te trataram com o respeito que merecias...
Pai, perdoa-me
pelo abraço que não te dei, pelo carinho que não te fiz...
Pai, perdoa-me
por não ter reconhecido em ti o próprio Cristo...
Pai, abençoa-me...
Autor Desconhecido.

quinta-feira, 29 de julho de 2010


Almas perfumadas

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta,
de sol quando acorda,
de flor quando ri. Ao lado delas,
a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande,
sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas,
a gente se sente comendo pipoca na praça,
lambuzando o queixo de sorvete,
melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.

O tempo é outro e a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus,
de banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas,
a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Ao lado delas,
a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo,
sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas,
pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas,
a gente não acha que o amor é possível,
a gente tem certeza.

Ao lado delas,
a gente se sente visitando um lugar feito de alegria,
recebendo um buquê de carinhos,
abraçando um filhote de urso panda,
tocando com os olhos os olhos da paz.

Ao lado delas,
saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa,
do brinquedo que a gente não largava,
do acalanto que o silêncio canta,
de passeio no jardim.

Ao lado delas,
a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro
e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo,
corre em outras veia pulsa em outro lugar.

Ao lado delas,
a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco,
juntinho ao nosso lado e a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente, COMO VOCÊ,
que nem percebe como tem a alma perfumada!
E que esse perfume é dom de Deus.

Fonte Mensagens e Poemas

sábado, 12 de junho de 2010

Feliz Dia dos Namorados

Procura-Se Um Namorado

Que tenha fome de amor
Que saiba cultivar a minha doçura
Que se embrenhe na minha loucura
Que me faça delirar de dia
E a noite me encha de fantasias.

Procura-se um homem
Meio criança
Que se envolva na minha dança
Que fuja comigo
Que se esconda no meu abrigo
Que se delicie com as minhas histórias
Que escreva as minhas memórias.

Procura-se um homem
Que me cubra de flores
Que me prometa todos os tipos de amores
Que me entregue às ilusões.

Que de joelhos pegue na minha mão
E me peça cem vezes perdão
Por ter demorado tanto tempo
Pra vir me buscar.

Mas ainda assim
Tenha atendido aos meus lamentos
E queira me levar dessa agonia
De ter esperado por ele
Tantas noites
E tantos dias!

Minha busca terminou...

Foi um sonho!!!!

domingo, 6 de junho de 2010

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Noite a sós com Deus

Noite a sós com Deus
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido!
Obrigado pelas alegrias que me levantaram
e pelas dores que me fortaleceram.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido.
Obrigado pelos sucessos que me
fizeram sentir-me grande
e pelos fracassos que me deram
a oportunidade de perseverar.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido
Obrigado pelos cuidados que me confortaram
e pelas mágoas que me exercitaram para perdoar.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido.
Obrigado pelas horas de bem estar
que me mantiveram ativo
e por outras que me revelaram o valor da saúde.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido
Obrigado pelos auxílios que me foram prestados
e pelos abandonos que fizeram crescer
meu apoio em mim mesmo.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido.
Obrigado pelas compreensões que encontrei
e pelas incompreensões que algumas vezes
refletiram a minha própria imagem.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido
Obrigado pelos ganhos que fizeram
de mim um ser mais confiante
e pelas perdas que me demonstraram
ser possível continuar.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido.
Obrigado pelos momentos altos que
me exibiram Tuas bênçãos
e pelos momentos baixos que
me abriram para Tua proteção.
Obrigado, Senhor, por jamais teres me esquecido.
Obrigado, Senhor, por mais um dia vivido!

((Silvia Schmidt))

quinta-feira, 20 de maio de 2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Oração linda




Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz

Senhor,
fazei de mim instrumento de vossa paz.
e que eu encontre primeiro, em mim,
a harmoniosa aceitação de meus opostos.

onde houver ódio, que eu leve o amor.
aceitando o ódio que possa existir em mim e
compreendendo todas as faces com as
quais o amor pode se expressar.

onde houver ofensa que eu leve o perdão
e que me permita ofender para ser perdoado

onde houver discórdia que eu leve a união.
e que eu aceite a discórdia como geradora da união

onde houver dúvidas que eu leve a fé.
podendo humildemente, encarar minhas próprias dúvidas

onde houver erros, que eu leve a verdade.
e que a "minha verdade" não seja única, nem os erros sejam alheios.

onde houver desespero, que eu leve a esperança.
e possa, primeiro, conviver com o desânimo sem me desesperar.

onde houver tristeza, que eu leve alegria.
e possa suportar a tristeza minha e dos outros sendo alegre ainda assim.

onde houver trevas que eu leve a luz.
após ter passado pelas "minhas trevas" e ter aprendido a caminhar com elas.

oh, divino mestre...
fazei que eu procure mais: consolar que ser consolado.
e que eu saiba pedir e aceitar consolo quando precisar.

compreender que ser compreendido,
e me conhecer antes, para ter melhor compreensão do outro.

amar que ser amado,
podendo me amar em princípio,para não cobrar o amor que dou.

pois é dando que recebemos.
e sabendo receber é que se aprende a doar.

é perdoando que se é perdoado.
e não se perdoa a outro enquanto não há perdão por si mesmo.

e é morrendo que se nasce para a vida eterna.
e é bem vivendo e amando a vida que se perde o medo de morrer!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Parar para Ver

A PERSISTÊNCIA DA FORMIGA


A PERSISTÊNCIA DA FORMIGA

Outro dia, vi uma formiga que carregava uma enorme folha.

A formiga era pequena e a folha devia ter, no mínimo, dez vezes o tamanho dela.

A formiga a carregava com sacrifício.

Ora a arrastava, ora tinha sobre a cabeça.

Quando o vento batia, a folha tombava, fazendo cair também a formiga.

Foram muitos os tropeços, mas nem por isso a formiga desanimou de sua tarefa.

Eu a observei e acompanhei, até que chegou próximo de um buraco, que devia ser a porta de sua casa.

Foi quando pensei: "Até que enfim ela terminou o seu empreendimento".

Na verdade, havia apenas terminado uma etapa.

A folha era muito maior do que a boca do buraco, o que fez com que a formiga a deixasse do lado de fora para, então entrar sozinha.

Foi aí que disse a mim mesma: "Coitada, tanto sacrifício para nada."

Lembrei-me ainda do ditado popular: "Nadou, nadou e morreu na praia."

Mas a pequena formiga me surpreendeu.

Do buraco saíram outras formigas, que começaram a cortar a folha em pequenos pedaços.

Elas pareciam alegres na tarefa.

Em pouco tempo, a grande folha havia desaparecido, dando lugar a pequenos pedaços e eles estavam todos dentro do buraco.

Imediatamente fiquei pensando nas minhas experiências.

Quantas vezes desanimei diante do tamanho das tarefas ou dificuldades?

Talvez, se a formiga tivesse olhado para o tamanho da folha, nem mesmo teria começado a carregá-la.

Invejei a força daquela formiguinha

Naturalmente, transformei a minha reflexão em oração e pedi ao Senhor:

Que me desse à tenacidade daquela formiga, para "carregar" as dificuldades do dia-a-dia.

Que me desse à perseverança da formiga, para não desanimar diante das quedas.

Que eu pudesse ter a inteligência, a esperteza dela, para dividir em pedaços o fardo que, às vezes, se apresenta grande demais.

Que eu tivesse a humildade para partilhar com os outros o êxito da chegada, mesmo que o trajecto tivesse sido solitário.

Pedi ao Senhor a graça de, como aquela formiga, não desistir da caminhada, mesmo quando os ventos contrários me fazem virar de cabeça para baixo; mesmo quando, pelo tamanho da carga, não consigo ver com nitidez o caminho a percorrer.

A alegria dos filhotes que, provavelmente, esperavam lá dentro pelo alimento, fez aquela formiga esquecer e superar todas as adversidades da estrada.

Após o meu encontro com aquela formiga, sai mais fortalecido para enfrentar a minha caminhada.

Agradeci ao Senhor por ter colocado aquela formiga em meu caminho ou por me ter feito passar pelo caminho dela.

quinta-feira, 6 de maio de 2010


Quando Deus criou as mães

Diz uma lenda que o dia em que o bom Deus criou as mães, um mensageiro se acercou Dele e Lhe perguntou o porquê de tanto zelo com aquela criação.

Em quê, afinal de contas, ela era tão especial?

O bondoso e paciente Pai de todos nós lhe explicou que aquela mulher teria o papel de mãe, pelo que merecia especial cuidado.

Ela deveria ter um beijo que tivesse o dom de curar qualquer coisa, desde leves machucados até namoro terminado.

Deveria ser dotada de mãos hábeis e ligeiras que agissem depressa preparando o lanche do filho, enquanto mexesse nas panelas para que o almoço não queimasse.

Que tivesse noções básicas de enfermagem e fosse catedrática em medicina da alma. Que aplicasse curativos nos ferimentos do corpo e colocasse bálsamo nas chagas da alma ferida e magoada.

Mãos que soubessem acarinhar, mas que fossem firmes para transmitir segurança ao filho de passos vacilantes. Mãos que soubessem transformar um pedaço de tecido, quase insignificante, numa roupa especial para a festinha da escola.

Por ser mãe deveria ser dotada de muitos pares de olhos. Um par para ver através de portas fechadas, para aqueles momentos em que se perguntasse o que é que as crianças estão tramando no quarto fechado.

Outro para ver o que não deveria, mas precisa saber e, naturalmente, olhos normais para fitar com doçura uma criança em apuros e lhe dizer: Eu te compreendo. Não tenhas medo. Eu te amo, mesmo sem dizer nenhuma palavra.

O modelo de mãe deveria ser dotado ainda da capacidade de convencer uma criança de nove anos a tomar banho, uma de cinco a escovar os dentes e dormir, quando está na hora.

Um modelo delicado, com certeza, mas resistente, capaz de resistir ao vendaval da adversidade e proteger os filhos.

De superar a própria enfermidade em benefício dos seus amados e de alimentar uma família com o pão do amor.

Uma mulher com capacidade de pensar e fazer acordos com as mais diversas faixas de idade.

Uma mulher com capacidade de derramar lágrimas de saudade e de dor mas, ainda assim, insistir para que o filho parta em busca do que lhe constitua a felicidade ou signifique seu progresso maior.

Uma mulher com lágrimas especiais para os dias da alegria e os da tristeza, para as horas de desapontamento e de solidão.

Uma mulher de lábios ternos, que soubesse cantar canções de ninar para os bebês e tivesse sempre as palavras certas para o filho arrependido pelas tolices feitas.

Lábios que soubessem falar de Deus, do Universo e do amor. Que cantassem poemas de exaltação à beleza da paisagem e aos encantos da vida.

Uma mulher. Uma mãe.

* * *

Ser mãe é missão de graves responsabilidades e de subida honra. É gozar do privilégio de receber nos braços Espíritos do Senhor e conduzi-los ao bem.

Enquanto haja mães na Terra, Deus estará abençoando o homem com a oportunidade de alcançar a meta da perfeição que lhe cabe, porque a mãe é a mão que conduz, o anjo que vela, a mulher que ora, na esperança de que os seus filhos alcancem felicidade e paz.


Autor:desconhecido

sábado, 10 de abril de 2010

A idade madura

Uma das vantagens da idade madura não é, creiam, a maturidade. É que nossos olhos já viram muito mais e quando olhamos para trás os caminhos parecem muito mais longos, mesmo se temos a impressão que os anos se passaram na velocidade da luz.

Temos em nós as experiências que se foram agarrando às nossas células, moldando nossa personalidade, nos fazendo rir de nós mesmos e de nossas certezas de antes, hoje não tão certas assim.

Há quem pense, com o passar dos anos, estar velho para muita coisa Mas essas pessoas se esqueceram de aprender algo: nunca se é velho para a vida! Ninguém vive demais, as pessoas simplesmente vivem, jovens ou idosas.

Na idade madura, percebemos claramente o quanto mudamos, as fotos não negam e nossas reações diante de fatos similares nos ensinam muita coisa.

Eu, por exemplo, aprecio hoje o silêncio e a calmaria, quando antes isso não tinha tanta importância. Gosto de terra, de mato, flores, cidades antigas e velhas histórias.

Aprendi com os anos a beber o silêncio e beneficiar dele nas minhas meditações, a entrar dentro de mim mesma e ver o que as barreiras do som me impedem em outras ocasiões. Sorrio comigo e a paz me oferece suas mãos.

Não sei que medida de vida Deus me dará, se ainda dez, vinte, trinta anos ou mais. Mas eu sei que o proveito para minha vida eu tiro no dia de hoje, que os anos podem trazer marcas, rugas e cicatrizes, mas não envelhecerão minha alma.

Sei que posso dançar ao ritmo do meu coração, que posso amar e ser amada, que posso sonhar e voar bem alto e, quando necessário, pousar em algum lugar.

Sei que ainda vou chorar algumas vezes e rir muito em outras e que ambas as coisas fazem parte do caminho que Deus preparou para mim.

Sei que se amanhã ou depois eu não tiver ainda chegado ao meu lugar sonhado, meus sonhos me terão feito viver duas vezes mais, terão tirado meus pés da terra quando caminhar me fazia mal e que sonhar não vale somente a pena, vale todas as penas do mundo!

(Autoria:Letícia Thompson)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Você me vê assim ?
Ei, é assim que você me vê ainda?
Eu sofri sim!
Foi um caminho terrível carregando o
peso da cruz, vendo Minha Mãe que
chorava, sendo chicoteado e tantos
amigos sofrendo por Minha causa.
Fora a humilhação...
Sortearam minhas roupas,
me chamavam de rei pejorativamente,
riam-se de mim.
E por fim, depois da dor da crucificação,
ainda me colocaram uma coroa de espinhos.
Mas olha, eu não me arrependo de nada
que fiz, não lamento nada que aconteceu.
Sabe por quê?

Primeiro, eu sabia que iria ter o meu
sonhado reencontro com o meu Pai e
depois, bom, depois, eu fiz por AMOR
para que você fosse feliz meu AMIGO,
para que você pudesse ter vida!
Então olhe, não quero que você esqueça
o que se passou comigo, mas quero que
você veja como estou hoje, pronto para
te receber!
E você quer ser meu amigo?

Feliz Páscoa.

segunda-feira, 8 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

Eu ouvi Deus


Eu ouvi Deus

Outro dia eu levantei chateada já pensando nos inúmeros problemas
que eu tinha para resolver naquele dia, um gosto amargo na boca,
dores pelo corpo e uma angústia esquisita me invadia a alma
e dizia que eu não havia dormido bem.
Eu parecia uma barata tonta, não tinha idéia de "por onde começar"...

Quando sai para a rua fui surpreendida por um dia maravilhoso,
um sol "gostoso" iluminava um céu azul quase sem nuvens,
e eu tive a impressão de que Deus queria falar comigo.

Continuei caminhando e nas árvores da praça perto de casa,
dezenas de passarinhos cantavam alegres e disputavam alimentos
com uma barulheira festiva, e senti que Deus queria falar comigo.

Olhei para as flores daquele Jardim e me lembrei
de Jesus falando aos antigos:
(LC 12:27) "Olhai os lírios no campo, como eles crescem;
não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão,
em toda a sua glória, se vestiu como um deles.",
e mais uma vez senti que Deus queria falar comigo.

Angustiada com meus problemas que pareciam ser os mesmos sempre,
parecia que eu nunca iria sair daquele círculo de aflições,
quando percebi que minhas pernas estavam me levando por todos
os lugares que eu queria, mesmo sem eu ordenar nada,
que meus braços eram fortes e eu poderia utilizar essa força
para o trabalho, e que meu cérebro possuía ainda um raciocínio
muito rápido, e mais uma vez percebi que Deus queria falar comigo.

Mais a frente, vi um menino de no máximo 3 anos,
com os bracinhos esticados e nas pontas dos pés pulando
para alcançar uma fruta no alto de uma árvore.

Mesmo com todo o seu esforço, empenho e alegria,
eu percebi que ele nunca iria conseguir alcançar aquela fruta,
e nesse momento eu ouvi Deus me falar que nós somos iguais aquela criança,
na maioria dos nossos dias, colocamos nossa felicidade,
nossos melhores sonhos, em lugares tão altos como aquela
maçã estava para o menino, perseguimos frutos que não estão ao nosso alcance,
e desprezamos o belo, as coisas boas que a vida nos oferece
e nem damos a devida atenção.

Percebi então, quanto tempo eu estava perdendo amando quem não me amava,
trabalhando onde não me sentia feliz, fazendo coisas somente para agradar
quem nunca mereceu, desejando coisas que eu nem sabia se me fariam felizes,
buscando um Deus da guerra para vencer meus inimigos, quando Deus é só amor.

Então compreendi que a felicidade está onde nós estamos,
onde está o nosso coração e nesse dia eu ouvi Deus
.
(Autor desconhecido)